Cecilia Stelini vive e trabalha em Campinas.

Artista visual formada pela FAAP/SP, teve em seu trabalho inicial forte orientação Conceitual que a leva a participar das JAC de Walter Zanini no MAC USP.

Fez vários cursos de aperfeiçoamento profissional  tais como: O Experimental Como Processo de Trabalho, Lucia Py Espaço Cultural Yázigi, SP; Conceitos sobre Instalação com Mary Drisctel IA/UNICAMP; Instalações Como Modalidade Contemporânea com Marco do Valle, IA/UNICAMP; Entre pensar e sentir,Tópicos Especiais de História da Filosofia Contemporânea com Luiz B.L. Orlandi, IFCH/UNICAMP e Reflexão sobre a Arte Contemporânea com Sylvia Furegatti. Participou do workshop  A Arte da Performance orientado por Idit Herman do Teatron Clipa de Tel Aviv / Israel em Campinas e fez o Curso de Especialização em Artes Visuais no IA, UNICAMP.

Atua como artista experimental produzindo projetos de intervenções artísticas urbanas e performances.
Em seu ateliê, AT | AL | 609 – lugar de investigações artísticas, ministra cursos voltados para a produção prática tais como Desenvolvimento de Processos Criativos e Orientação de Projetos.

Alí também são organizados programas de residência para artistas brasileiros e estrangeiros, cursos e workshops ministrados por outros artistas com assuntos pertinentes às artes em geral, palestras e debates.

Participou de vários projetos artísticos entre os quais destacam-se:

2013

  • ATOSemAÇÕES 
    Festival Internacional de Performances e Intervenções | performance – vários autores | Campinas, Limeira e Rio Claro – SP
  • Inventário 
    performance – vários autores | Faculdade de Administração e Artes de Limeira - FAL, Limeira – SP
 

2012

  • Ocupação 
    ação artística e performance – vários autores | AT | AL | 609
  • Inóspito 
    performance – vários autores , Valdívia, Chile | Bienal Internacional de Performances Deformes
  • Zonadeartenacción 2012 
    Planto II  e Como Meca | performance e intervenção artística coletiva, Buenos Aires e Quilmes, Argentina
  • ‘Ace Pirar 
    Como Meca | intervenção artística coletiva,  Argentina
  • Movimentos Convergentes M.C.1 
    arte interativa – vários autores , Limeira – SP
  • Do Que Não Foi Dito, Ato II  
    performance, Bucaramanga, Colômbia
  • Cidades Contínuas-Prólogo 
    performance, São Paulo, SP
  • Verônicas 
    performance e instalação, Rio Claro – SP
2011
  • Do que não foi dito – Confluências  
    desenho, instalação, performance,fotografia e video-performance | Projeto Confluências Pparalelo, AT|AL|609 e Tempo Pparalelo, MACC  Campinas – SP

2010

  • Enxerto 
    performance | ZONADEARTENACCION |  Buenos Aires, Argentina e Projeto ALUGA-SE, São Paulo – SP
  • YOU OUTSIDE ME  
    performance | Projeto “Sechiisland’s Pocket Festival” | Rio Claro – SP
  • Ações Intercambiantes 
    objeto e vídeo performance |  Projeto Evasivas, Galeria Penteado |  Campinas – SP

2009

  • Desamar-Ame  
    vídeo performance | Mostra Contemporânea de Arte de Limeira – SP

2008

  • COMO MECA  
    intervenção Urbana |  Projeto Fluxus Arte, Campinas – SP
  • As 120 Virgens  
    performance |  Projeto Iconografias –  Limeira – SP

2007

  • A Represa   
    intervenção urbana |  Projeto Virada Cultural Paulista Estadual | Represa Municipal, São José do Rio Preto – SP

2006

  • Bentos   
    performance | Projeto Ponte | Ateliê Aberto/ Tote Espacio Cultural, Campinas – SP

2005

  • Bordado – Ato II, Situação 2   
    projeto Afinidades Eletivas, curadoría de Agnaldo Farias | Espaço Cultural da CPFL, Campinas – SP
  • A Quadra   
    intervenção urbana |  Projeto Dia Internacional Sem  Meu  Carro | Campinas – SP

2004

  • projeto Uma viagem de 450 Anos | SESC Pompeia | São Paulo – SP

Seu trabalho artístico como um todo tem tido a atenção de publicações periódicas em jornais locais como Correio Popular de Campinas, Veja Campinas, Jornal do Cambuí e Diário do Povo.